domingo, 31 de dezembro de 2017

Radialista é assassinado a tiros ao ir à emissora em Campina Grande (PB)

O radialista, cantor e compositor, João Gomes da Cruz, 56 anos, conhecido popularmente como J. Gomes, foi assassinado a tiros, na madrugada deste domingo (31), no bairro Jardim Paulistano, em Campina Grande, Agreste paraibano.
Jota Gomes foi atingido com dois disparos sendo que um atingiu o rosto e outro o peito do artista. No momento do assassinato, ele estava se dirigindo a casa de um colega que apresentava com ele um programa na Rádio Panorâmica FM.

Fonte: Robson Pires

Morre produtor da banda Juninho Sanfoneiro

cedida
Será sepultado neste domingo (31), o corpo de Matheus Vinícios, produtor da banda Juninho Sanfoneiro. A família não divulgou o horário e o local do sepultamento.
A banda seguia de Caicó em uma van para São João do Sabogi onde ocorreria um show. Na RN 118, o pneu do veículo furou. A van ficou descontrolada e cabotou. Matheus que estava na frente com o motorista foi arremessado para fora do veículo. O Samu foi acionado, porém, o produtor não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Fonte: Portal BO

Justiça autoriza governo do RN a remanejar R$ 225 milhões para pagar servidores da Segurança

Policiais do RN estão aquartelados em protesto contra atrasos de salário. Arquivo: 19/12/2017 (Foto: Polícia Militar/Divulgação) 
O desembargador Cornélio Alves, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, autorizou o governo do estado a remanejar R$ 225,7 milhões para pagamento dos salários dos servidores da Segurança Pública. A decisão foi tomada no plantão judiciário deste sábado (30), atendendo a um mandado de segurança enviado à Justiça pelas associações de subtenentes e sargentos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, pela Associação dos Delegados de Polícia do RN e Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública.
Policiais Militares e bombeiros estão aquartelados no estado desde o dia 19 de dezembro, em protesto contra atraso de salários. Eles afirmam que só deixarão os batalhões com viaturas e equipamentos em condições de uso. A partir do dia 20, policiais civis também passaram a trabalhar apenas em escala de plantão.
A paralisação das forças de segurança pública causou aumento da violência no estado, que recebeu reforço de tropas da Força Nacional e neste final de semana passou a receber militares das Forças Armadas. O Governo Federal mandou 2.800 homens e mulheres ao estado.
No pedido feito à Justiça, as associações e sindicatos destacaram o atraso no pagamento dos salários, que é considerada verba alimentar, e argumentaram que ela tem prioridade entre as obrigações do governo. Afirmaram ainda que os servidores tinham dificuldade até mesmo de chegar ao local de trabalho por falta de recursos.
Por isso, colocando o Estado como parte coautora no processo, os servidores solicitaram que a Justiça autorizasse o governo a usar valores recebidos do Fundo Nacional de Saúde (R$ 180 milhões), somado a um saldo não executado no orçamento de 2017, para pagar os salários de novembro, dezembro e o 13º.
O magistrado deferiu o pedido com a ressalva de que o estado terá 10 meses, a contar do início de 2018, para repor o dinheiro usado.
"Pelo exposto, defiro o pedido liminar para determinar que a autoridade coautora adote as medidas administrativas necessárias ao pagamento da folha de pessoal, utilizando os recursos indicados nos autos, para quitação dos salários dos meses de novembro e dezembro de 2017 dos servidores representados pelos Sindicatos, bem assim o décimo terceiro salário do ano, devendo, contudo o impetrado, após utilização de tal verba, promover, nos próximos 10 meses, a contar do início do exercício financeiro de 2018, a reposição de tal quantia", determinou o desembargador.
Na decisão, Cornélio Alves ainda pontuou que o Estado não discordou da medida nos autos, nem rebateu as argumentações dos sindicatos. Além disso, considerou que a possibilidade d uma intervenção federal diante dos contantes atrasos de salários autoriza a Justiça a tomar medidas "não tão drásticas" como esta.
Pagamento
Na sexta (29) a administração estadual pagou apenas o salário de novembro servidores que recebem até R$ 4 mil. Mais de 80% da polícia foi contemplada, porém a paralisação dos militares continuou. O pagamento do restante dos servidores será feito na primeira semana de janeiro, segundo informou o governo em nota, sem especificar o dia.
O próprio governador anunciou nas redes sociais, no dia 21 de dezembro, que o RN receberia R$ 600 milhões do governo federal e divulgou caledário de pagamento dos salários de novembro, dezembro e 13º. Mas o Ministério da Fazenda negou o repasse após recomendação do Ministério Público de Contas. Com isso, a gestão não conseguiu cumprir o calendário.
Na terça (26), a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, afirmou que está em estudo no Ministério da Fazenda e no Banco Mundial um plano para ajudar o Rio Grande do Norte. Segundo ela, a ajuda não envolverá recursos da União, mas, sim, um empréstimo do Banco Mundial ao estado.
Apesar disso, o governo do RN pediu ao ministro da Fazenda Henrique Meirelles que reconsidere a decisão de não enviar ajuda financeira no valor de R$ 600 milhões ao Rio Grande do Norte e ainda entrou com um recurso de embargo de declaração no Tribunal de Contas da União. O objetivo, segundo a administração, é esclarecer a decisão do TCU que tinha sido favorável à transferência de auxílio do governo federal aos estados em crise fiscal, entre eles o RN.

Fonte: G1/RN

PM CAPTURA FORAGIDO DA JUSTIÇA EM CERRO CORÁ ACUSADO DE COBRAR PEDÁGIO A POPULAÇÃO CERROCORAENSE

 
Por volta das 00h20min de hoje (31/12) Policiais Militares de Cerro Corá sob o comando do Sargento PM Brazão recapturaram o foragido da justiça José Elton Alves Pacheco foragido da João Chávez em Natal onde cumpria pena por roubo (artigo 157) a posto de combustíveis.
Segundo informações repassadas pela PM Elton faz parte de uma quadrilha que cobrava pedágios de transeuntes que precisassem passar por uma rua de Cerro Corá e exigia que motociclistas tirassem o capacete ao cruzar por uma determinada rua.
A guarnição composta pelo o cabo João Batista e o soldado Francenildo capturou o fugitivo no centro da cidade onde estava sendo realizado um evento festivo.

Fonte: 3ª CIPM de Currais Novos com Foto: Francenildo

Por Whatsapp, ladrão chama amiga da vítima para sair: 'tô a fim de conhecer você, gata'

Após roubar o celular de uma mulher neste sábado (30) em Parnamirim, na Grande Natal, o ladrão utilizou o whatsapp para paquerar uma amiga da vítima, que reagiu de forma indignada e acabou sendo ameaçada pelo bandido.
De acordo com a jovem de 21 anos que recebeu a cantada e preferiu não se identificar, sua amiga foi assaltada numa parada de ônibus em Parnamirim, por volta das 7h. As duas haviam marcado de se encontrar na academia em que treinam, no bairro Capim Macio, em Natal.
Ainda de acordo com ela, após levar o celular, o ladrão permanceu online nas redes sociais cadastradas no aparelho até o chip ser bloqueado às 9h. Durante esse período, o ladrão mandou áudio mostrando interesse amoroso na jovem, que respondeu a cantada com indignação e acabou sendo ameaçada. confira:
Assaltante: "Bom dia pra você, tô a fim de conhecer você, viu gata? Só entro nessa aí se você mandar seu zap."
Mulher: "Eu se fosse você teria vergonha de tá assaltando. Mas pode ficar tranquilo, o celular dela já tá sendo rastreado, viu?"
Assaltante: "Cuidado você também não, viu? Se eu te pegar eu te assalto também, sua prostituta."

Fonte: G1 RN

Desembargador determina prisão de policiais que incitam e defendem a paralisação no RN

 
O desembargador Cláudio Santos, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN), determinou neste domingo (31) que os comandantes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e o Delegado Geral da Polícia Civil do estado prendam os policiais reponsáveis por incitar, defender ou provocar a paralisação iniciada no último dia 19. A decisão foi favorável a um pedido do Governo do RN, que argumentou que os servidores da segurança desobedeceram à primeira decisão da Justiça, no domingo (24), que considerou o movimento ilegal.
Policiais militares e bombeiros estão aquartelados há 13 dias nos batalhões, em protesto contra atrasos de salários e condições das viaturas e equipamentos de proteção. Desde o dia 20, policiais civis só atuam em regime de plantão nas delegacias do estado. Sem policiamento nas ruas, houve um aumento da violência no estado. Neste final de semana, 2,8 mil homens das Forças Armadas chegaram ao estado, após pedido ao governo federal.
"Considerando a desobediência flagrante a uma decisão que foi tomada pelo Tribunal de Justiça (pela desembargadora Judite Nunes), novamente o estado veio aos autos pedindo medidas complementares para que o movimento de greve seja suspenso imediatamente", afirmou o desembargador Cláudio Santos.
De acordo com o desembargador, a determinação é para que todos os policiais e bombeiros que estejam "incitando, defendendo ou provocando em qualquer meio de comunicação o estado de greve" sejam presos em flagrante delito pelo crime de desobediência e, no caso dos policiais militares, motim. "Fato é que a Constituição da República não tolera greve para policiais civis e militares", afirmou o desembargador em entrevista.
Ainda de acordo com Cláudio Santos, o atraso do pagamento dos salários não pode sobrepor a lei e a greve deve parar para que haja tranquilidade da população e turistas do estado. "É uma medida de força. A Justiça agora age de maneira mais forte para que essa greve termine", pontuou.
Decisão do desembargador Cláudio Santos determina a prisão de servidores que colaborem para a continuação da greve no sistema de segurança pública do RN (Foto: Reprodução )
Neste sábado (30), a Justiça do Estado autorizou o governo a usar R$ 225 milhões de outras fontes para pagar os salários de novembro, dezembro e o décimo terceiro. Em sua decisão, Cláudio Santos determinou que o governo use esse recurso para pagar os servidores já no dia 2 de janeiro e priorize o setor da Segurança.
Foi determinada ainda multa diária de R$ 100 mil para as associações de policiais. O magistrado também decidiu que os policiais tenham transporte gratuito no transportes público e que o estado possa alugar 50 carros (para uso das polícias) sem licitação.
Os policiais militares e bombeiros estão aquartelados desde o dia 19 de dezembro, em protesto contra atraso de salários. Eles anunciaram a operação 'Segurança com Segurança' e informaram que só deixariam os batalhões com carros e equipamentos de proteção em bom estado de uso. No dia 20 foram os policiais civis que entraram em regime de plantão.
No plantão judiciário do dia 24 de dezembro, a desembargadora Judite Nunes, do TJRN, considerou a paralisação dos policiais ilegal e determinou o retorno deles às atividades. Porém os militares afirmaram que não estavam em greve e não voltaram às ruas.
Houve aumento do número de arrombamentos, assaltos e homicídios na capital e em cidades do interior e o estado solicitou apoio federal. Nos primeiros dias, foram enviados 100 homens da Força Nacional. Na última sexta-feira (29) começaram a chegar ao estado 2,8 mil homens das Forças Armadas.
O governo não conseguiu cumprir um calendário que havia divulgado no dia 21 de dezembro. O próprio governador Robinson Faria anunciou que o RN receberia R$ 600 milhões do governo federal, mas o Ministério da Fazenda negou o repasse após recomendação do Ministério Público de Contas.
Na sexta (29) a administração estadual pagou apenas o salário de novembro dos servidores que recebem até R$ 4 mil. Mais de 80% da polícia foi contemplada, porém a paralisação dos militares continuou. O pagamento do restante dos servidores será feito na primeira semana de janeiro, segundo informou o governo em nota, sem especificar o dia.
Na terça (26), a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, afirmou que está em estudo no Ministério da Fazenda e no Banco Mundial um plano para ajudar o Rio Grande do Norte. Segundo ela, a ajuda não envolverá recursos da União, mas, sim, um empréstimo do Banco Mundial ao estado.
Apesar disso, o governo do RN pediu ao ministro da Fazenda Henrique Meirelles que reconsidere a decisão de não enviar ajuda financeira no valor de R$ 600 milhões ao Rio Grande do Norte e ainda entrou com um recurso de embargo de declaração no Tribunal de Contas da União. O objetivo, segundo a administração, é esclarecer a decisão do TCU que tinha sido favorável à transferência de auxílio do governo federal aos estados em crise fiscal, entre eles o RN.

Fonte: G1 RN

sábado, 30 de dezembro de 2017

Homicídio foi registrado na cidade de Equador

Na noite desta Quinta (28/12), um homicídio foi registrado na cidade de Equador.
Informações dão conta de que dois indivíduos em uma motocicleta, chegaram próximo a vitima e efetuaram cerca de cinco disparos de arma de fogo.
Ainda segundo informes, os disparos atingiram principalmente a cabeça do homem identificado como; Sebastião Francisco da Silva (Nenêm de Chagas).
Neném ainda chegou a ser socorrido mais não resistiu aos ferimentos.
Após a ação os acusados fugiram com destino ignorado.
A Polícia Militar esteve na ocorrência na tentativa de localizar os acusados.
O corpo foi encaminhado para o ITEP para os procedimentos de praxe.

Fonte: Marcos Silva

RN registra 87 mortes violentas desde o início da paralisação de policiai

Suspeito de balear agente foi executado dentro do maior hospital de Mossoró, na região Oeste do RN  (Foto: Marcelino Neto/O Câmera)
  Suspeito de balear agente foi executado dentro do maior hospital de Mossoró, na região Oeste do RN (Foto: Marcelino Neto/O Câmera)

O Rio Grande do Norte registrou 87 homicídios desde o início da paralisação da Polícia Militar, no último dia 19 de dezembro, até a tarde deste sábado (30). O número representa um aumento de 40,3% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizadas 62 mortes violentas. Os dados são do Observatório da Violência Letal Intensional - instituto de contabiliza as mortes violentas no estado.
Esta sexta-feira (29) foi o dia mais violento, registrado pelas forças de segurança do Rio Grande do Norte, ao longo dos 12 dias. No site do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), foram contadas 15 mortes violentas por arma de fogo, ao longo do dia. De acordo com o OBVIO, foram 17 casos nas 24 horas. Ainda segundo a organização, após a morte de 26 presos na Penitenciária de Alcaçuz, em janeiro, esse foi o dia mais violento do ano, no estado.
Neste sábado (30), tanto o Itep quanto o instituto contabilizaram cinco mortes violentas até o final da tarde.
O reforço de 2,8 mil militares das Forças Armadas começou a chegar no estado nesta sexta-feira (29). Apesar da presença de um efetivo de 720 homens nas ruas de Natal, a noite foi violenta nas ruas da capital.
Número de mortes violentas no RN
Casos entre os dias 19 e 29 de dezembro, durante paralisação das polícias estaduais
Até então, o dia com o maior número de homicídios havia sido, tinha sido o sábado (23), que registrou 11 mortos, segundo o OBVIO.
Na madrugada deste sábado (30), um homem foi morto com sete tiros dentro do maior pronto-socorro da região Oeste potiguar, no município de Mossoró. Ele era suspeito de ter atirado em um agente penitenciário durante uma tentativa de assalto, na noite da sexta (29). Também ferido na troca de tiros, ele aguardava um exame de Raio-X no Hospital Regional Tarcísio Maia, quando sofreu sete tiros.
Do dia 19 até as 7h deste sábado (30), o estado teve 586 crimes classificados como arrombamentos, roubos e assaltos, de acordo com dados oficiais da Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesed). Os casos, porém, são apenas aqueles notificados e confirmados pelos órgãos oficiais. Na sexta, o estado registrou 37 roubos e três furtos. Não houve registro de arrombamentos.
Paralisação
Policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte estão aquartelados desde a terça-feira (19). Policiais civis trabalham em regime de plantão desde quarta (20). As categorias reivindicam, além de melhores condições de trabalho, o pagamento dos salários e 13º. O governo anunciou que pagou os salários de novembro a mais e 80% da categoria nesta sexta-feira (29), mas o movimento foi mantido.
No domingo (24), a Justiça já tinha considerado a paralisação ilegal. Mesmo assim, os militares mantiveram o aquartelamento. Com a falta de políciais nas ruas, o estado registrou aumento de furtos, assaltos e roubos, especialmente na capital e em município da região metropolitana da capital e em Mossoró, segunda maior cidade do estado.
Nesta sexta (29), o Ministério da Defesa anunciou o envio de 2 mil militares das Forças Armadas para reforçar o patrulhamento ostensivo no RN. O número foi ampliado para 2,8 mil neste sábado, segundo anúncio do ministro Raul Jungmann. Desde o início da crise na segurança, o governo federal enviou cem homens da Força Nacional para auxiliar no patrulhamento. Eles se juntaram aos 120 integrantes da Força Nacional que já atuavam no estado.
O governador Robinson Faria (PSD) transferiu ao Exército a responsabilidade pela coordenação das forças de segurança estadual, em decreto publicado neste sábado (30).

Fonte: G1/RN

Agente penitenciário foi baleado durante tentativa de assalto em Mossoró. Bandido foi alvejado e apanha da população

 
O Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM), registrou na noite desta sexta feira 29 de dezembro de 2017 uma ocorrência de tentativa de assalto que acabou com vítima e bandido baleado no Planalto 13 de Maio em Mossoró no Rio Grande do Norte.
De acordo com as informações,o agente penitenciário lotado na Cadeia Pública Manoel Onofre de Souza Lauci Alves de Moura 50 anos de idade,tinha acabado de chegar em sua residência na rua Vicente de Albuquerque quando um casal chegou em uma motocicleta e o homem já desceu com arma em punho..
Houve uma reação,e na troca de tiros o agente e o bandido foram baleados,a mulher que estava na garupa conseguiu fugir.
Mesmo baleado o assaltante identificado como Adson Lincoln Severiano da Silva, conseguiu correr e caiu a poucos metros do local da ação criminosa na rua Aquino de Moraes.
Populares indignados começaram uma sessão de linchamento,peia para dez o homem levou sozinho,e para a sorte dele a PM chegou no local e fez a proteção da sua integridade física.
Segundo a PM a motocicleta que ele estava uma HONDA TITAN 160 de placa QGL 7828,e foi alvejada (foto) foi tomada de assalto na manhã de hoje no Santo Antônio e foi conduzida para a delegacia de plantão.
O agente foi alvejado no braço, ombro e barriga,foi socorrido por populares para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA),e em seguida transferido por uma ambulância ALFA com suporte avançado do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), para o Hospital Tarcísio Maia e seu estado de saúde inspira cuidados.
O assaltante foi alvejado com três disparos nas pernas,e socorrido para a mesma Unidade Hospitalar pela Polícia Militar.

Fonte: Passando na Hora

Sem garantia de recursos federais, governo do RN não cumpre calendário de pagamento de servidores

Robinson Faria, governador do Rio Grande do Norte (Foto: Thyago Macedo/G1)
Sem nenhuma garantia da vinda de recursos federais para o Rio Grande do Norte, o governo do estado não conseguiu cumprir o calendário de pagamento dos servidores. O calendário divulgado pelo governo do RN previa para esta sexta (29) o pagamento do restante da folha de novembro e para 10 de janeiro o pagamento do 13º. No entanto, após a suspensão do repasse por parte do governo federal, a administração estadual pagou, nesta sexta, apenas o salário dos servidores que recebem até R$ 4 mil.
O pagamento do restante da folha de novembro será feito na próxima semana, segundo informou o governo em nota, sem especificar o dia.
Com salários atrasados, o estado enfrenta paralisações da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Civil. Eles pedem regularização dos salários atrasados e melhores condições de trabalho. Desde a terça-feira (19), PMs se negam a sair dos batalhões da capital e do interior e policiais civis trabalham em regime de plantão. A paralisação das polícias gerou um onda de crimes em várias cidades do estado. Assaltos, arrombamentos e arrastões se repetem diariamente desde o dia 19.
Os salários vêm sendo pagos com atrasos há pelo menos dois anos. De acordo com a Secretaria Estadual de Planejamento, o total da folha de pagamento é R$ 410 milhões. O valor está acima do limite estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal.
O governador Robinson Faria é réu em uma ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual por causa do descumprimento dos limites de gastos com pessoal. De acordo com a ação, o Estado chegou ao patamar de comprometimento de 56,87% da Receita Corrente Líquida do Estado com despesa de pessoal, acima do limite máximo de 49%.
No início de dezembro, o Tribunal de Contas do Estado apontou que o governo do estado divulgou uma porcentagem de gasto com pessoal inferior ao valor que realmente empregado pelo Executivo para pagar a folha. O corpo técnico do TCE aponta que os gastos com a folha atingiram o patamar de 66,31%, diferente dos 56,87% publicados no Diário Oficial pelo próprio Governo.
Ajuda financeira
O próprio governador anunciou nas redes sociais - no dia 21 de dezembro - que o RN receberia R$ 600 milhões do governo federal e divulgou caledário de pagamento dos salários de novembro, dezembro e 13º. Mas o Ministério da Fazenda negou o repasse após recomendação do Ministério Público de Contas.
Na terça (26), a secretária do Tesouro Nacional, Ana Paula Vescovi, afirmou que está em estudo no Ministério da Fazenda e no Banco Mundial um plano para ajudar o Rio Grande do Norte. Segundo ela, a ajuda não envolverá recursos da União, mas, sim, um empréstimo do Banco Mundial ao estado.
Apesar disso, o governo do RN pediu ao ministro da Fazenda Henrique Meirelles que reconsidere a decisão de não enviar ajuda financeira no valor de R$ 600 milhões ao Rio Grande do Norte e ainda entrou com um recurso de embargo de declaração no Tribunal de Contas da União. O objetivo, segundo a administração, é esclarecer a decisão do TCU que tinha sido favorável à transferência de auxílio do governo federal aos estados em crise fiscal, entre eles o RN.
Até esta sexta-feira (29), o governo federal não confirmou o envio de recursos para o RN.

Fonte: G1/RN

Ministro vem a Natal acompanhar trabalho das Forças Armadas

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, anunciou nesta sexta-feira (29), o envio de dois mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para reforçar o patrulhamento no estado do Rio Grande do Norte já realizado pela Força Nacional de Segurança Pública. Após o monitoramento contínuo da situação no Estado, em conjunto com os ministérios da Justiça e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), a Presidência da República determinou o envio das tropas.
“Chegamos à conclusão que dada a permanência do impasse na questão salarial e a recusa dos policiais militares e dos policiais civis de voltarem suas atividades normais, nós levamos ao presidente Michel Temer, a nossa avaliação que se faz necessária uma ação de GLO (Garantia da Lei e da Ordem), deslocando tropas para o Rio Grande do Norte”, declarou o ministro da Defesa.
O decreto autorizando o início da operação de GLO deve ser publicado ainda hoje (29) e com um prazo inicial de duração de 15 dias, podendo ser renovado. “Hoje até o fim do dia, nós teremos 500 militares das Forças Armadas que estarão atuando no patrulhamento ostensivo e na garantia da comunidade da região metropolitana de Natal e Mossoró”, afirmou Jungmann. Além disso, nas próximas 48 horas, está previsto o envio de mais 1.500 militares de diversas organizações militares. “Quero dizer que ao lado deles (militares), se somam 190 homens da Força Nacional de Segurança, que já se encontram no terreno”.
Jungmann aproveitou para enviar uma mensagem à população do Rio Grande do Norte. “Em duas vezes anteriores, garantimos a vida, a tranquilidade, a propriedade e a observância da lei, que são devidas ao povo potiguar. Pretendo me deslocar para Natal amanhã (30) cedo para tomar conhecimento e para participar das atividades de planejamento e coordenação. Decidi permanecer em Natal durante o réveillon. Esse é um gesto simbólico de solidariedade. Aqueles rapazes que vão deixar esposas e filhos para garantir a família daqueles que vão festejar o Ano Novo. Esses rapazes que ganham mal, eles têm compromisso com o Brasil, com a vida das pessoas, inclusive, vão garantir a vida dos familiares dos policiais que se encontram aquartelados e estão do lado do Brasil que quer ordem, respeito e compromisso, e eu me orgulho deles. Por isso, vou estar ao lado deles”, desabafou Jungmann.
O ministro da Defesa fez um apelo durante a coletiva de imprensa realizada na sede do Ministério, em Brasília, para que os policiais retomem suas atividades. “Nós entendemos as situações difíceis, a falta de salário, equipamentos, mas acima disso existe um valor maior, o juramento que faz um policial militar de defender a comunidade e a vida daqueles a quem serve. Apesar de todas as vicissitudes, o valor mais sagrado que temos é a vida e quando a sociedade os dota de armas e equipamento para defendê-la, os faça na confiança que deposita neles”, comentou.
Por fim, o ministro informou que o presidente Temer assinou o decreto que autoriza a prorrogação da GLO no Rio de Janeiro até o dia 31 de dezembro de 2018. E ainda ressaltou que na próxima semana, irá se reunir com os ministros da Justiça e do GSI, além do governador do estado, Luiz Pezão, para definir o protocolo para o ano que vem e que visa a melhoria conjunta dos governos estadual e federal nas ações de segurança e os compromissos de cada agente público.

Fonte: Portal no Ar

Turistas argentinos esfaqueados na Via Costeira

Um casal de turista argentino sofreu uma tentativa de assaltado na tarde desta sexta-feira (29), na Via Costeira, zona Sul da capital. Segundo testemunhas, um homem a pé se aproximou dos turistas para assaltar. Ainda não se sabe se houve reação das vítimas. A mulher foi esfaqueada no pescoço e o homem em uma das mãos. O bandido fugiu e os argentinos foram socorridos.
Informações dão conta que as vítimas não correm risco de morrer. A Polícia Militar foi acionada, mss não compareceu ao local.

Fonte: Portal BO

Dois bandidos morrem em confronto com a polícia em Upanema

 
Dois criminosos morreram em confronto com polícia Militar da cidade de Upanema, que fica localizada na região oeste do Rio Grande do Norte,nesta sexta feira 29 de dezembro de 2017.
De acordo com as primeiras informações,assaltantes teriam roubado um veículo GOL de placas NNL 3435 em Governador Dix Sept Rosado.
Quando tentavam fugir com destino a Mossoró,quando se depararam com as guarnições da PM de Upanema e Governador na localidade conhecida como quatro bocas.
Houve confronto,e dois assaltantes foram baleados e morreram no Hospital da cidade para onde foram socorridos pela própria PM.
Segundo informações,a polícia procura outro assaltante que conseguiu fugir do cerco e possivelmente tenha sido baleado no confronto.
Alem do gol a PM recuperou uma moto XRE 300,de placa OJS 3075 roubada em Mossoró.

Fonte: Passando na Hora

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Terceira Delegacia Regional de Polícia Civil (Sede em Caicó) divulga números de 2017

A Terceira Delegacia Regional de Polícia Civil (3ªDRP), com sede na cidade de Caicó, apresentou os dados estatísticos referentes ao ano de 2017. De acordo com os números encaminhados pelas delegacias que compõem a 3ª DRP, em toda a região foram lavrados: 7.130 Boletins de Ocorrência; 1.419 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCOs); 809 Autos de Prisão em Flagrante; 222 Boletins Circunstanciados de Ocorrência (BOCs) e 98 Procedimentos de Ato Infracional.
Também foram cumpridos na região cerca de 125 mandados de busca e apreensão e 121 mandados de prisão, com destaques para a Operação Dourado, deflagrada em maio desse ano na cidade de Currais Novos, e para a Operação Pano de Prato, ocorrida nas cidades de Jardim de Piranhas e Caicó nos meses de maio e agosto de 2017. Ambas as operações tiveram o objetivo de desbaratar grupos criminosos que atuavam no tráfico de drogas da região, inclusive comandando crimes de dentro do sistema prisional. Além de expressiva quantidade de drogas apreendidas, as ações policiais na região também resultaram na apreensão de 53 armas de fogo que foram tiradas de circulação.
Ao todo, foram instaurados cerca de 1613 Inquéritos Policiais nas Delegacias de Polícia Civil do Seridó neste ano, sendo que 1528 Inquéritos foram devidamente concluídos e remetidos à Justiça. Nesse sentido, as delegacias que registraram maior movimentação cartorária foram as das cidades de Caicó, Currais Novos e Parelhas.
A delegacia da cidade de Caicó registrou uma diminuição no número de homicídios neste ano, tendo sido instaurados 26 Inquéritos Policiais para apurar a autoria deste tipo de crime, enquanto no ano de 2016 foram instaurados 45 inquéritos por crimes dessa natureza. A delegacia da cidade de Parelhas registrou um considerável aumento na quantidade de ocorrências de homicídios consumados: foram 13 neste ano e apenas 06 no ano passado; todavia, dos 13 Inquéritos Policiais instaurados para apurar as mortes ocorridas, 06 deles tiveram seus autores identificados e foram concluídos e remetidos à Justiça, consistindo numa média de resolução de quase 50% dos casos.
É preciso ressaltar que a Polícia Civil opera hoje com um número de policiais muito abaixo do ideal desejado, havendo diversas delegacias da região que contam apenas com um Agente de Polícia Civil em sua lotação. Dessa forma, a parceria entre as delegacias da 3ª DRP e, notadamente, com a Polícia Militar, mostra-se fundamental para o desenvolvimento de um trabalho com um mínimo de qualidade a ser fornecido à população.
Aos policiais civis que hoje além da falta de estrutura tem que lidar com o atraso e a incerteza quanto aos recebimentos dos salários, podemos exaltá-los e reconhecê-los como verdadeiros heróis que deixam suas famílias em casa e arriscam suas vidas buscando dar à população uma melhor sensação de segurança. Nesse sentido, a Polícia Civil reafirma seu compromisso com a sociedade em lutar de todas as formas para cada vez mais prestar um serviço de qualidade e lutar incansavelmente no combate à criminalidade, desejando um feliz 2018 a todos os cidadãos potiguares.

Fonte: Jair Sampaio

Dois mil militares são convocados para garantir a ordem no RN

 
A Presidência da República atendeu à solicitação do governador Robinson Faria e vai enviar dois mil militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para reforçar o patrulhamento no Rio Grande do Norte, por meio da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (29), pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann.
A informação foi confirmada por telefone ao governador Robinson Faria na manhã de hoje. O governador havia pedido as Forças armadas há 8 dias e desde então vinha acompanhando junto ao presidente Michel Temer e ao ministro Raul Jungmann a confirmação da liberação dessas tropas.
O decreto autorizando o início da operação deve ser publicado ainda hoje, com prazo inicial de duração de 15 dias, podendo ser renovado.
"Hoje até o fim do dia, nós teremos 500 militares das Forças Armadas que estarão atuando no patrulhamento ostensivo e na garantia da comunidade da região metropolitana de Natal e Mossoró", afirmou Jungmann.
Outros 1.500 militares deverão chegar dentro das próximas 48 horas para reforçar a segurança no estado. Além disso, outros 190 agentes da Força Nacional de Segurança já estão atuando no RN.
O ministro da Defesa virá a Natal amanhã (30) para acompanhar o início das operações e participar das atividades de planejamento.

Fonte: Portal BO

Vaca na pista causa acidente de trânsito e casal e bebê morrem na BR-226, no RN

 
Um casal e um bebê morreram em um acidente de trânsito na noite desta quinta-feira (28) na BR-226, em Senador Elói de Souza, cidade da região Agreste potiguar. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, uma caminhonete e um caminhão bateram de frente. A caminhonete teria tentado desviar de um vaca que estava solta na pista. O animal também morreu.
Ainda de acordo com a PRF, a colisão aconteceu por volta das 20h. A caminhonete seguia em direção a Tangará, na altura do km 64, enquanto o caminhão trafegava com destino a Natal.
Chefe do núcleo de comunicação da PRF, o inspetor Roberto Cabral disse que o condutor da caminhonete tentou desviar do animal, mas acabou invadindo a pista contrária. Foi quando bateu de frente no caminhão. “Entre as vítimas estava um homem e uma mulher, aparentemente jovens, e uma bebezinha", acrescentou o inspetor.
No caminhão, duas pessoas tiveram ferimentos leves e foram socorridas para o hospital.

Fonte: G1/RN

Mais informações sobre a ocorrência de roubo aos correios de Tenente Laurentino Cruz

 
Obtemos mais informações sobre a ocorrência de roubo aos correios de Tenente Laurentino Cruz onde na manhã de hoje (29/12) culminou numa troca de tiros com dois assaltantes mortos (não identificados) entre os municípios de Florânia e Tenente Laurentino Cruz.
INFORMAÇÕES SOBRE A OCORRÊNCIA
Para chamar atenção da Polícia de Tenente Laurentino os acusados assassinaram na manhã de ontem (28/12), na zona rural daquele município, antes do roubo, um jovem viciado em drogas conhecido como Marcelo, para que a Polícia saísse da rua e fizesse o isolamento do corpo.
Sem a viatura na rua eles realizaram o roubo e na fuga se envolveram num acidente na descida da serra onde por pouco o carro não desceu uma ribanceira.
Acuados fugiram a pé pela mata, se abrigaram na comunidade Catolé, município de Florânia e pediram ajuda a comparsas. Ainda durante a tarde de ontem Policiais Militares de Currais Novos foram acionados e detiveram um motorista de UBER que iria fazer o resgate.
O assaltante que foi preso é ex-presidiário, natural de Tenente Laurentino e conhece bem a região. Ele foi conduzido para Polícia Federal em Natal junto com o motorista preso em Currais Novos.
Os dois suspeitos mortos não portavam documentos e estavam armados com dois revólveres calibre 38 na hora da abordagem. Eles trocaram tiros com os PM's e se deram mal. Ainda não se sabe a naturalidade deles, suspeita-se que sejam foragidos da justiça.
Em Tenente Laurentino um quinto suspeito foi detido para averiguação e também será conduzido para PF.
Os nomes dos presos não será divulgado para não atrapalhar a investigação que será conduzida pela Polícia Federal.
Aproveitamos o espaço e parabenizamos todos os policiais pela brilhante atuação nessa ocorrência mesmo com o movimento segurança com segurança em andamento.

Fonte: 3ª CIPM de Currais Novos

Ministério da Justiça anuncia envio de mais 30 policiais da Força Nacional para o RN

Equipes da Força Nacional já atuam nas ruas de Natal; nova equipe vai reforçar patrulhamento (Foto: Marksuel Figueredo/Inter TV Cabugi) 
O Ministério da Justiça confirmou o envio de mais 30 policiais da Força Nacional para reforçar a segurança nas ruas do Rio Grande do Norte. Policiais e bombeiros militares estão aquartelados desde a última terça-feira (19). Policiais civis trabalham em regime de plantão desde quarta (20). As categorias reivindicam, além de melhores condições de trabalho, o pagamento dos salários e 13º.
Após a paralisação das polícias, vários crimes foram registrados em Natal e cidades do interior do estado. Segundo a secretaria de Segurança do RN, a região metropolitana de Natal já registrou mais de 450 arrombamentos, roubos e furtos nos últimos nove dias. No mesmo período, em todo o estado, houve 59 homicídios, segundo o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) - instituto que contabiliza crimes contra a vida.
Setenta homens da Força Nacional chegaram ao RN na última sexta-feira (22) e se juntaram aos 120 que já estavam no estado. Com a chegada de mais 30 serão, ao todo, 210 homens da Força Nacional reforçando o patrulhamento ostensivo no RN.
Nesta quinta (28) o governador Robinson Faria (PSD) reforçou a solicitação de reforço também das Forças Armadas para garantir a segurança da população. “Fizemos a solicitação do apoio das forças militares ao Presidente Temer e ao Ministro da Defesa há 8 dias, e reiteramos hoje”, declarou Faria.

Fonte: G1/RN

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Morte em Neópolis

cedida
Um jovem foi assassinado nesta tarde de quinta-feira (28), em Neópolis. Leonardo Augusto conhecido como "Fininho" estava dentro de um carro quando foi alvejado por vários tiros.
"Fininho" era ex-integrante da gang alvinegra. Chegou a ser presidente da torcida no ano de 2003 e morava no conjunto Jiqui.

Fonte: Portal BO

OAB-RN emite Nota sobre situação da Segurança Pública no Estado

A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte emitiu, nesta quinta-feira (28), Nota cobrando do Governo do Estado a adoção de medidas céleres e eficientes para coibir a onda de violência no Rio Grande do Norte, que já dura 10 dias. Ao mesmo tempo, a OAB/RN se solidariza com os servidores públicos estaduais que vem sofrendo atrasos nos salários há pelo menos 23 meses.
Leia na íntegra:
O Rio Grande do Norte, mais uma vez, vive dias de pânico, decorrente da falta de estrutura dos órgãos de repressão e investigação policiais, aliada a uma completa ausência de planejamento estratégico de médio e longo prazo por parte do Poder Executivo Estadual. A situação é grave e exige respostas firmes por parte do poder público, em todos os níveis.
Somado a isso, os servidores públicos do RN sofrem com constantes atrasos no pagamento de salários, comprometendo a própria subsistência e a de seus familiares, quadro este que se arrasta pelos últimos 23 (vinte e três) meses, gerando instabilidade e comprometendo a prestação de serviços à população, já tão carente de acesso a políticas públicas cuja obrigação o Estado não consegue cumprir.
A situação da segurança pública é a que mais preocupa os cidadãos, aquartelados em suas residências, apavorados com a escalada da violência em todo o Rio Grande do Norte, não se admitindo mais a apresentação de soluções provisórias e simplistas, que tentam apenas apagar incêndios, sempre que uma nova crise se instala.
O problema da violência deve ser enfrentado pelo Estado através de medidas eficientes em várias áreas de sua responsabilidade, tais como educação, cultura, esporte, lazer, saúde e assistência social, a fim de que os jovens que vivem nos grotões de pobreza possam se desvencilhar da atuação e influência de organizações criminosas, que terminam por assumir o comando dessas áreas em razão do vácuo estatal.
É verdade que o Estado do Rio Grande do Norte enfrenta sérias dificuldades financeiras, mas esse é um cenário já vislumbrado e vivenciado há muitos meses, sendo de responsabilidade única do Poder Executivo apresentar as soluções e adotar as medidas necessárias para a retomada dos serviços básicos à população, principalmente o direito à segurança e à saúde.
Por outro lado, neste momento de urgente intervenção estatal na segurança pública, é necessário que a constante convocação de tropas federais para garantir a segurança da população se estenda a todas as regiões, sobretudo nas maiores cidades do interior do estado, como Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros, onde a violência também tem afastado os cidadãos das ruas.
A Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Norte, como instituição representativa da sociedade civil e sensível ao sofrimento de todos os potiguares, exige a imediata libertação da população desse Estado, refém de tanta violência e abandono por parte do poder público, ao mesmo tempo em que se solidariza com todos os servidores públicos estaduais, vítimas, como todos nós, do caos financeiro e administrativo de responsabilidade da Administração Estadual.

Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Rio Grande do Norte

Subseccional de Mossoró
Subseccional de Caicó
Subseccional de Assu
Subseccional de Pau dos Ferros
Subseccional de Macau
Subseccional de Goianinha
Subseccional de Currais Novos

Cármen Lúcia suspende parcialmente indulto de Temer

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu nesta quinta-feira, 28, parcialmente o decreto de indulto assinado pelo presidente Michel Temer na semana passada. A decisão é uma resposta a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) ajuizada pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge.
“Defiro a medida cautelar (art. 10 da Lei n. 9.868/1999), para suspender os efeitos do inc. I do art. 1º; do inc. I do § 1º do art. 2º, e dos arts. 8º, 10 e 11 do Decreto n. 9.246, de 21.12 2017, até o competente exame a ser levado a efeito pelo Relator, Ministro Roberto Barroso ou pelo Plenário deste Supremo Tribunal, na forma da legislação vigente”, diz Cármen na decisão
Alegando violação de vários princípios da Constituição, Raquel afirmou que o decreto coloca em risco a Operação Lava Jato, “materializa o comportamento de que o crime compensa” e “extrapolou os limites da política criminal a que se destina para favorecer, claramente, a impunidade”.
Raquel também havia solicitado que a presidente da Corte concedesse “com a maior brevidade possível, em decisão monocrática e sem intimação dos interessados, medida cautelar para suspender a eficácia das normas impugnadas, em razão da urgência do caso’.
“O indulto remonta ao período do absolutismo monárquico, em que não havia separação dos poderes ou mesmo o sistema de freios e contrapesos adotado na Constituição brasileira, a partir da teoria de Montesquieu. O direito penal era aplicado de forma arbitrária e violenta e, assim, o instituto representava um ato de clemência do monarca, que concentrava funções legislativas, judiciais e executivas”, afirmou a procuradora.
O indulto, publicado na sexta-feira, 22, consiste em um perdão de pena e costuma ser concedido todos os anos próximo ao Natal. No do ano passado, foram beneficiadas pessoas condenadas a no máximo 12 anos e que tivessem cumprido um quarto da pena, desde que não fossem reincidentes. No indulto deste ano, não foi estabelecido um período máximo de condenação e o tempo de cumprimento da pena foi reduzido de um quarto para um quinto no caso dos não reincidentes.
No pedido ajuizado no Supremo, Raquel alegava que o decreto – apesar de ser uma prerrogativa do presidente -, da forma como foi feito, invade a competência do Congresso de legislar sobre o direito penal e esvazia a função da Justiça.
Segundo a procuradora, a determinação “sem razão específica” ampliou os benefícios desproporcionalmente e “criou um cenário de impunidade no País: reduziu o tempo de cumprimento de pena que ignora a pena aplicada; extinguiu as multas aplicadas; extinguiu o dever de reparar o dano; extinguiu penas restritivas de direito, sem razões humanitárias que justifiquem tais medidas e tamanha extinção da punibilidade”.
Raquel destacou ainda que o decreto veio no contexto do avanço da Lava Jato, “após a punição dos infratores, corruptos e corruptores, por sentença criminal”.
Ao criticar a redução do tempo mínimo de um quarto para um quinto da pena – no caso de não reincidentes nos crimes sem violação, como os casos de corrupção – a procuradora citou, como exemplo, que uma pessoa condenada a 8 anos e 1 mês de prisão não ficaria nem sequer um ano preso.
‘Generoso’
Raquel diz na ação que o que se extrai da determinação, classificada “como “indulto mais generoso”, em uma escala ascendente de generosidade que marca os decretos de indulto nas duas últimas décadas – é que será causa única e precípua de impunidade de crimes graves, como aqueles apurados no âmbito da Operação Lava Jato e de outras operações contra a corrupção sistêmica”.
O decreto ignorou solicitação da força-tarefa e recomendação das câmaras criminais do MPF que pediam, entre outros pontos, que os condenados por crimes contra a administração pública – como corrupção – não fossem agraciados pelo indulto. Na ação, Raquel relembra essa manifestação.
A procuradora-geral salientou que presidentes da República não têm poder ilimitado de conceder indulto. “Na República, nenhum poder é ilimitado. Se o tivesse, aniquilaria as condenações criminais, subordinaria o Poder Judiciário, restabeleceria o arbítrio e extinguiria os mais basilares princípios que constituem a República constitucional brasileira.”
O decreto foi criticado por procuradores e representantes da Lava Jato. Em novembro, os integrantes da força-tarefa em Curitiba estimaram que ao menos 37 condenados pelo juiz federal Sérgio Moro poderiam ser beneficiados pelo indulto.

Fonte: Estadão Conteúdo

Rendida por criminosos, mulher invade quartel da PM para se livrar de sequestro em Natal

 
Uma mulher invadiu o Quartel do Comando-Geral da PM para escapar de um sequestro relâmpago na Zona Leste de Natal na tarde desta quinta-feira (28). Dos três criminosos que estavam com ela no veículo, um foi baleado, uma mulher foi presa e o terceiro fugiu. A vítima não se feriu.
De acordo com a Polícia Militar, a mulher foi abordada pelos sequestradores nas proximidades do Hospital São Lucas, na Avenida Afonso Pena. Eles entraram no carro que ela dirigia e ordenaram que seguisse guiando o automóvel, sem informar o destino. No meio do caminho, já na Avenida Rodrigues Alves, a vítima e os bandidos passaram em frente ao Quartel do Comando-Geral da Polícia Militar. A mulher resolveu acelerar e entrar pela cancela do prédio, assustando os policiais que estavam na guarita.
Ainda segundo a PM, os criminosos desceram correndo do carro e os policiais saíram atrás dos três pela rua. Um dos homens ficou ferido e outro fugiu. A mulher que participou do crime foi presa no local. O baleado foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado ao hospital.

Fonte: G1/RN

Homem em Mossoró procura delegacia para fazer BO de um BO tomado de assalto

Reprodução: Mossoró Hoje
Matéria do Mossoró Hoje revela situação de um cidadão local, vítima de um assalto na manhã desta quinta-feira(28), quando estava saindo de casa. Entre pertences levados estava a sua carteira, que tinha um Boletim de Ocorrência(BO) de um outro assalto. Confira texto completo aqui

Fonte: Mossoró Hoje

Policial Civil foi baleado durante operação em Mossoró, três pessoas foram presas, armas, drogas e munições apreendidos

 
Uma operação realizada por Agentes de Polícia Civil da Delegacia de Plantão,na rua Coronel Solon na manhã desta quinta feira 28 de dezembro de 2017, deixou o policial civil Cesar baleado com um tiro na perna.
De acordo com as primeiras informações os policiais a procura de drogas e foragidos da Justiça no bairro, ao chegarem na residência alguém deu um alerta e o indivíduo identificado como Andro Alex Almeida da Silva, 24 anos de idade efetuou o disparo que atingiu o policial e conseguiu fugir pulando muros de casas vizinhas.
Uma grande de maconha, crack, munições, celulares, relógios e uma espingarda foram apreendidas no local. A Polícia Militar foi em apoio a ocorrência.
Duas mulheres e um homem que se encontravam na residência foram detidos e conduzidos para a Delegacia de Plantão.
Em instantes mais informações.

Fonte: Passando na Hora

OAB Currais Novos emite nota de pesar pela morte da advogada Melissa Furtado

melissa

NOTA PÚBLICA DE PESAR

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Subseccional de Currais Novos, em nome de toda diretoria, vem publicamente expressar o seu sentimento de pesar e prestar condolências à família da jovem advogada, Melissa de Barros Furtado, em razão de seu falecimento ocorrido nesta quarta-feira (27).
Fica registrado o nosso reconhecimento a esta admirável advogada, que contribuiu, decisivamente, para toda pujança e respeito que as advogadas de nossa subseção desfrutam nos fóruns da região, especialmente, os de Currais Novos/RN.
E não é só, Melissa se notabilizou como uma grande figura humana, grande filha, mãe e esposa. Como cidadã, de forma anônima, prestou serviços jurídicos à centenas de pessoas carentes, com o único propósito de promover e distribuir cidadania ao próximo.
A Subseccional de Currais Novos/RN, em especial, permanecerá nutrindo a contumaz admiração a esta aguerrida advogada. Seus gestos e atitudes serão eternizados na lembrança de todos os seus familiares, amigos e dos advogados desta Subseção.
Currais Novos/RN, 27 de Dezembro de 2017.

RAFAEL DINIZ ANDRADE CAVALCANTE
Presidente da OAB Subseção de Currais Novos
Advogado – OAB/RN 8.114.

Delegacia de Natal é invadida, motos depenadas e bicicletas furtadas

 
Motocicletas foram depenadas e pelo menos 10 bicicletas levadas de dentro de uma delegacia da Polícia Civil na Zona Norte de Natal. O crime aconteceu na noite desta quarta-feira (27). Sem a Polícia Militar nas ruas há 9 dias, a região metropolitana da capital potiguar registrou mais de 450 roubos, furtos e arrombamentos contra o patrimônio. Em todo o estado, foram 59 homicídios neste período.
Na manhã desta quinta (28), uma loja de departamento foi alvo de um arrastão no centro de Natal. Em Mossoró, segunda maior cidade do estado, lojas também foram saqueadas durante esta madrugada. A delegacia invadida foi a 6ª DP, que fica no bairro de Pajuçara. Segundo os agentes que trabalham no local, os bandidos pularam o muro por trás do prédio e tiveram acesso ao pátio onde ficam os veículos apreendidos. Pelo menos dez motos foram depenadas e tiveram peças furtadas. Bicicletas novas também foram levadas. Ficaram apenas as que não têm condições de uso.
A 6ª DP, assim como todas as outras 14 delegacias distritais de Natal, estão fechadas há mais de uma semana por causa da paralisação da Polícia Civil, que aderiu ao movimento realizado pela PM e bombeiros militares que reivindicam o pagamento da folha de novembro, do 13º salário e melhores condições de trabalho.

Fonte: Jair Sampaio

Loja de departamentos é alvo de arrastão no centro de Natal; em 9 dias sem PM nas ruas, foram mais de 450 roubos

Quiosques de celulares, dentro da loja da C&A no centro de Natal, foi alvo dos criminosos (Foto: PM/Divulgação) 
Pelo menos cinco homens armados fizeram um arrastão em um quiosque de celulares dentro da loja C&A do centro de Natal, na manhã desta quinta-feira (28). Após o crime, vários estabelecimentos da avenida Rio Branco fecharam as portas, como medida de segurança.
De acordo com testemunhas, os criminosos usavam roupas camufladas e estavam fortemente armados. Eles chegaram ao local em um carro branco, anunciaram o assalto e levaram vários equipamentos que estavam expostos no quiosque. Nenhum suspeito foi preso até o momento.
Nesta madrugada, lojas também foram saqueadas em Mossoró, na região Oeste do estado. As câmeras de segurança dos estabelecimentos flagraram a ação dos criminosos.
Segundo a secretaria de Segurança do RN, a região metropolitana de Natal já registrou mais de 450 arrombamentos, roubos e furtos nos últimos nove dias. Desse total, 208 foram roubos a carros e outros tipos de veículos. No mesmo período, em todo o estado, houve 59 homicídios, segundo o Observatório da Violência Letal Intencional (OBVIO) - instituto que contabiliza mortes violentas no estado.

Fonte: G1/RN